Devaneios

Uma vez achei um tapete, desses que voam.
Subi e mandei:
- Marrakesh! Istambul! Belém!
Voei.
Por léguas e léguas viajei. Até que cheguei, uma princesa encontrei e do dragão a salvei.
Não tinha espada, não tinha nada, somente os gritos da futura amada.

Um dia, achei no chão uma flauta, dessas mágicas.
Toquei e cantei:
- Pra lua!
Num záz na lua cheguei. Mais gritos? Uma princesa? Talvez.
Acordei. O sonho acabou? Enlouqueci? Pirei?
Desci da nuvem, peguei meu tapete e pra casa voltei.

Comentários

Nat. disse…
=)
Que lindo! Nossa, adorei esse texto, tão criativo, tão engraçado... Bom mesmo, homenzinho!
=p
beijo!