sábado, 27 de fevereiro de 2010

Medo

Não tenho medo de muitas coisas, mas uma eu reconheço. Sou traumatizado com o sobrenatural, culpa daqueles lances dos anos 90 de E.T de Varginha (Obrigado Fantástico) e do Chupa-Cabra (Obrigado Gugu). Fora que cresci em uma família evangélica, sempre escutando casos de possessão demoníaca e conversas sobre espiritismo e religiões. Já vi até pessoas falarem a “língua dos anjos” na igreja. No mínimo bizarro.
Por isso sempre evito filmes de terror, por mais cético que eu seja, ou pelo menos tente ser, eu realmente fico com medo. Mas o raio é a atração que assuntos sobrenaturais exercem sobre mim, por mais que eu fuja do assunto minha curiosidade é sempre maior, eu preciso saber a verdade, eu quero saber. Busco artigos, fotos, relatos, livros, documentários e tudo mais que envolva esses mistérios ainda não decifrados pelo homem. Em outras palavras, procuro sarna pra me coçar.
Eis que então estréia no cinema o filme-documentário “Contatos de 4° Grau”, já havia visto seu trailer em outra oportunidade e sabia que iria me render alguns sustos, mesmo assim, o curioso aqui foi ver, acompanhado claro, sou burro, mas não sou idiota.
Cagado, me perdoem a expressão chula, mas saí cagado do cinema. Tudo que me assustava estava naquele filme, ETS malvados, pesadelos, insônias, línguas estranhas, Deus e demônio, hipnose, possessão e tudo mais. Tudo. O pior é que o filme te faz acreditar ser tudo real, como se fosse um documentário e não uma ficção.
Recomendo o filme, se a função de uma obra é fazer o espectador entrar de cabeça nela, essa consegue. Mas cuidado, eu não dormi tranquilo desde então.

Um comentário:

MiLa disse...

bah... esse filme me meteu medo tbm!
Eu sempre gostei dessas coisas e de filmes q nos fazem refletir!