quarta-feira, 14 de abril de 2010

Nada

Ele tava na merda.
Nas suas costas, o peso de um continente.
Sua maior inimiga era a própria vida.
Mas o cara não se entregava, batia no peito e bradava aos quatro ventos:
- Não há nada no mundo, que me bote no chão!

Um comentário:

MiLa disse...

É isso aí!
Perssistência é tudo na vida!