segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Ritmo

O ventilador no teto da minha sala gira, gira, gira. Enquanto ele gira minha cabeça gira, pira, gira. Enquanto ela pira o mundo gira, o mundo gira. Como pode tudo girar? O planeta gira. Todos giram, juntos. Todos piram, juntos. Todos tontos, tontos, feito baratas tontas, tontos. A batida da bateria da canção que escuto entra na mente que gira, ela ajuda a pirar. Quantos agora estão tontos? Todos? Eu? Eu giro, piro, giro, no ritmo da bateria, do ventilador, do mundo, no ritmo de todos. Todos são todos. Todos são eu. Eu sou todos, de qualquer jeito, sou mesmo. Tontos, tolos, todos. Girando, pirando, alucinando, no ritmo.

Nenhum comentário: