terça-feira, 11 de novembro de 2014

Negócios

Câmeras estrategicamente espalhadas, paredes de vidro e dois ou três cupinchas fazem dele onisciente. O patrão.
Divisórias baixas, cubículos, café liberado e metas para atingir fazem deles presas fáceis. Os empregados.
Bastam três toques rápidos e fortes nas divisórias do aquário, todos atentam, ele aponta. O pobre coitado do dia, já de pé na segunda batida do carrasco, pega um bloco de anotações e caminha em direção ao inferno.
O restante respira aliviado, serão algumas horas de tranquilidade, até a próxima execução.

Nenhum comentário: