segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Tiros em Paris

Pá!
Pá!
Pá!
A pólvora fazendo amigos. Deus distribuindo graça. A certeza, irmã gêmea da ignorância, brincando de bruxa no jardim de infância.
Pá!
Pá!
Pá!
Passos largos para o nada de onde viemos, soltos no vácuo infinito da escuridão profunda.
O abismo é minha mente, logo ali na frente.
Pá!
Pá!
Pá!
Eu sou o Charlie. Eu não sou o Charlie. Eu quero mais é que se exploda, como os fogos de artifício nos céus de Londres, Rio, Paris, enquanto todos desejamos um feliz ano novo, de novo, de novo, de novo.

Nenhum comentário: