Clamamos por liberdade


Quando crianças gritamos a qualquer hora, em qualquer lugar. Gritar faz parte da nossa infância para manifestar raiva, dor e até felicidade. Depois de adultos essa forma de expressão é praticamente tolhida de nossa vida. Gritar somente em brigas, estádios de futebol e parques de diversões. Gritar por nada é coisa de louco.
Mas o que fazer quando o dia está entalado no peito? Quando a noite não passa? Quando o choro não leva embora a angústia?
Clamamos aos administradores públicos, aos padres, pastores e babalorixás, aos chefes, donos e líderes de qualquer coisa. Ao povo.
Libertem o grito.
Gritar liberta.

Comentários