sábado, 4 de julho de 2015

O dia que teve um segundo a mais

Mais um dia na vida de Paula, mais um dia na vida do mundo. Enquanto tomava café da manhã, escutou na televisão que aquele dia teria mais um segundo. Não entendeu a explicação, não pesquisou a informação, só escutou e guardou.

Destrinchando um pedaço de peixe durante o almoço, pensou naquele segundo a mais. Não teve nenhuma revelação, não chegou em nenhuma conclusão. Logo começou a prestar atenção nas pessoas da mesa de trás.

Meio da tarde, chuva sobre a cidade. Pelo celular duas piadinhas sobre o segundo a mais. Paula respondeu com carinha sorridente :), enquanto tentava elaborar um e-mail para a maldita gerente.

O professor terminou a explicação e com satisfação enxergou no rosto de cada aluno uma estranha expressão, entre eles, Paula. Era esse seu propósito, criar perguntas, nunca dar a resposta. Na saída, meninas falavam do tão comentado segundo daquele dia trinta.

Logo depois de desejar boa noite para seus pais, Paula lembrou pela última vez do segundo a mais. Ainda precisava escovar os dentes, fechar a janela e deixar pronta a roupa para o próximo dia, que teria segundos normais.

Nenhum comentário: